Todo o conteúdo do site é meramente informativo e não substitui uma consulta médica com um profissional de sua confiança.

Buscar
  • Dr. Alaor Miguel

Hipertensão Arterial: uma doença silenciosa!


Conhecida no meio médico como Hipertensão Arterial Sistêmica, a famosa pressão alta é uma doença silenciosa e de consequências muitas vezes fatais. Segundo dados das Diretrizes Brasileiras de Hipertensão, mais de 30% da população brasileira é hipertensa. E o mais preocupante de tudo isso é que a maioria dessas pessoas não sabe disso. Diferentemente do que muitos pensam, pacientes hipertensos nem sempre apresentam dores de cabeça, sangramento pelo nariz, tontura, rubor facial e cansaço. Tais sinais e sintomas só costumam aparecer muito tempo depois, quando já existem lesões em órgãos como cérebro, olhos, coração e rins. Daí a importância do diagnóstico precoce, o qual deveria ser feito durante uma consulta de rotina em consultório ou pela equipe de Saúde da Família. Infelizmente, devido à pressa em muitos dos atendimentos, o profissional da saúde nem sempre dedica parte do seu tempo à aferição da pressão arterial. Portanto, sempre solicite que tal procedimento seja feito quando estiver em consulta. Para que você entenda os perigos da hipertensão, faremos a seguinte explicação didática: Os vasos sanguíneos são como tubos que possuem uma parede interna muito fina e delicada. Quando o sangue circula com muita pressão, ocorrem lesões nessa parede, tornando os vasos mais endurecidos e estreitos, podendo ocorrer entupimentos ou rompimentos com o passar do tempo. Se isso acontecer no coração, teremos as anginas e infartos; nos olhos, problemas na retina; no cérebro, os famosos AVCs; nos rins, a perda da capacidade de filtração etc. A pressão alta é democrática, atingindo todos os tipos de pessoas. Contudo, alguns fatores aumentam as chances de se desenvolver hipertensão, dentre eles: herança genética, aumento da idade, raça negra, aumento de peso, sedentarismo, má alimentação, consumo excessivo de sal e bebidas alcoólicas, tabagismo e estresse. Desses fatores, os três primeiros são ditos não modificáveis. Entretanto, todos os demais são dependentes do estilo de vida da pessoa e cabe a ela alterá-los enquanto é tempo. Como sugestão, deixamos as seguintes dicas, não só para evitar ou reduzir a hipertensão, mas também ter uma vida saudável de maneira geral: • Meça a pressão pelo menos uma vez por ano; • Pratique atividades físicas pelo menos 5 vezes por semana; • Adote alimentação saudável, com pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes; • Caso beba, faça de forma moderada; • Não fume; • Evite o estresse, tenha tempo para a família, os amigos e o lazer; • Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde e não pare o tratamento por conta própria.


3 visualizações