Todo o conteúdo do site é meramente informativo e não substitui uma consulta médica com um profissional de sua confiança.

Buscar
  • Alaor Miguel

Transtorno de Insônia


O Transtorno de Insônia se caracteriza- se pela insatisfação com a quantidade ou qualidade do sono, associada a um ou mais dos seguintes sintomas:

• Dificuldade de iniciar o sono;

• Dificuldade de manter o sono, caracterizado por frequentes despertares ou problemas em voltar a dormir após o despertar;

• Despertar precoce pela manhã com dificuldade em retornar ao sono.

Para o diagnóstico, é necessário que os sintomas descritos acima sejam frequentes (três ou mais vezes na semana) e que acarretem algum outro sintoma diurno com impacto desfavorável.

A prevalência das queixas de insônia aumenta com a idade e é maior entre mulheres, divorciados, viúvos e indivíduos com baixo nível socioeconômico e educacional. Os adultos jovens queixam-se com maior frequência de dificuldades para iniciar o sono, ao passo que os indivíduos de meia-idade e os idosos estão mais propensos a apresentarem dificuldades com a manutenção do sono e despertares precoces nas primeiras horas da manhã.

A perda crônica de sono pode acarretar alterações do humor, ansiedade e redução da capacidade de concentração, memória e atenção. Outros sintomas são irritabilidade, fadiga, falta de energia e desconforto físico.

Devido às sérias consequências para a qualidade de vida como um todo, os indivíduos com insônia devem procurar ajuda médica.

O tratamento é feito tanto com medidas farmacológicas como não farmacológicas, ou seja, com e sem remédios. Uma importante medida não farmacológica é a chamada higiene do sono, a qual pode ser praticada por qualquer pessoa. Dentre algumas regras da higiene do sono, destacam-se:

• Manter o quarto de dormir silencioso, escuro e com temperatura agradável;

• Procurar ter um horário relativamente constante para deitar e levantar;

• Evitar realizar exercícios físicos imediatamente antes de deitar;

Não fazer uso de bebidas que contenham estimulantes ou cafeína (chá preto, café, Coca-cola) após o anoitecer;

• Evitar fumar durante a noite;

• Não ouvir música, assistir programas de TV, filmes ou realizar leituras que possam perturbar o sono, próximo ao horário de dormir;

Não falar ao telefone, assistir televisão ou fazer refeições na cama;

• Evitar longos cochilos diurnos.


30 visualizações