Todo o conteúdo do site é meramente informativo e não substitui uma consulta médica com um profissional de sua confiança.

Buscar
  • Dr. Alaor Miguel

Tabagismo: apague essa ideia!


A Organização Mundial da Saúde considera o tabagismo como a principal causa de mortes evitáveis.

O câncer de pulmão, além de inúmeros outros tipos de câncer e enfisema são malefícios bastante conhecidos do cigarro. Entretanto, nem todos sabem que o ato de fumar também aumenta as chances de infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, envelhecimento precoce da pele, dentre outros problemas.

Os danos causados pelo tabagismo são acumulativos, ou seja, quanto mais tempo uma pessoa fuma, maior o risco de desenvolver alguma doença. Mesmo assim, parar de fumar a qualquer momento sempre traz benefícios para a saúde. Por exemplo: vinte minutos após o último cigarro, o número de batimentos cardíacos se normaliza; em três meses, o risco de infarto diminui e a função pulmonar começa a melhorar; em um ano, a chance de infarto cai à metade; em dez anos, a possibilidade de um câncer de pulmão é cerca da metade de alguém que nunca fumou.

Parar de fumar é possível e existem diversos métodos para se fazê-lo. Muitos fumantes param sozinhos, seja de forma abrupta ou gradual. Mas as possibilidades de sucesso aumentam com a participação em programas de cessação de tabagismo, nos quais são abordados temas sobre saúde e os benefícios de parar de fumar. A ajuda médica também pode ser muito valiosa, não só como apoio e esclarecimento, mas também na prescrição de adesivos de nicotina e de medicações que diminuem a ansiedade e o desejo de fumar, tal como a Bupropiona.

Não existe uma especialidade médica que detenha a exclusividade no atendimento ao paciente que pretenda cessar o tabagismo. Procure um médico de sua confiança e converse com ele sobre esse assunto.


16 visualizações